SOBRE O AUTOR

Em uma viagem a Portugal em 1968, recebi sob empréstimo do meu tio, uma Fujica para que pudesse fazer as fotos do passeio. Junto veio também a forte recomendação de nunca tirar a configuração do modo "auto". Evidentemente eu tirei, mexi em tudo, achei aquilo fantástico e nunca mais parei de fotografar.


Nos tempos da faculdade de engenharia, onde havia um laboratório fotográfico bem montado, aprofundei meus conhecimentos técnicos, cheguei a dar aulas de fotografia básica e tive contato com o lado artístico e visualmente mais elaborado desse mundo das imagens. Com alguma experiência adquirida em pintura ainda na adolescência, mais o aprendizado prático e teórico, talvez nessa época eu tenha feito alguma coisa que realmente valeu a pena.


Muito anos, uma Olympus e várias Canons depois, veio a grande revolução, a tecnologia digital ! Pelas orientações e forte incentivo do grande amigo Luiz Carlos Nardy, entrei nesse novo mundo. Aposentei definitivamente a excelente EOS 5 e entrei de cabeça nessa nova era.


A fotografia tem para mim um significado simples e ao mesmo tempo muito forte: o prazer. Ele é a base da coisa toda e sem ele, não fotografo. Claro que existe a busca incessante por novos aprendizados e imagens cada vez mais refinadas, tanto do ponto de vista técnico como estético, mas o prazer, além de ser a meta é quem comanda isso tudo. A fotografia, segundo o meu ponto de vista, tem outra vantagem, são três hobbies em um só. O primeiro e mais evidente são as fotos em si, claro. O segundo é o equipamento, gosto disso, quase como um motociclista gosta da sua motocicleta (eu disse quase). E o terceiro é o bom e não tão velho PhotoShop. As possibilidades e variações no processo criativo que ele permite, são inesgotáveis e é quase tão relaxante quanto as antigas salas escuras para revelação dos filmes em celulóide (novamente eu disse quase).


Quanto ao estilo de fotografia de minha preferência, confesso que sou um franco-atirador, não tenho nenhum, gosto de tudo, desde que se respeitem as regras básicas, e totalmente subjetivas do bom gosto. A frase de minha preferência em relação a fotografia ? Não sei quem a citou, mas é esta: “Há somente uma linha muito tênue separando hobby de doença mental”


Este site é dedicado aos meus pais, Gil, Celeste, Eduardo e Ilda. JOSÉ EDUARDO FERNANDES BOAVENTURA novembro de 2008


e-mail: jose.eduardo@joseeduardo.net


Facebook: www.facebook.com/Jedux